sábado, 5 de fevereiro de 2011

Palavra de Rainha

A menina conseguiu o número do celular do Presidente do Clube. Ligava insistentemente e dizia que queria ser Rainha. O Presidente, não muito paciente, disse-lhe que ela devia ser indicada por uma agência, "não é assim, eu quero e pronto, minha filha", haveria uma pré-seleção no clube. Mas a menina não conhecia ninguém. Só tinha o telefone do Presidente. E seguiu ligando. "Seu Fulano, o senhor não tá entendendo. Eu vou ser a Rainha! Eu só preciso ser a escolhida do clube, porque se eu tiver clube, eu vou ser a Rainha das Rainhas".
O impaciente (e, a essa altura, já implicante) Presidente entrou em contato com uma agência e pediu que recebessem a menina, mas já guardou-lhe o nome na cabeça para um eventual boicote. Menina impertinente! Aliás, baixinha, não tãããão bonita assim, e impertinente!
No dia da pré-seleção, a pequena liga de novo. "É que eu quero o meu biquine com antecedência. Tem que ser o mais bonito e vou fazer a maquiagem conforme a cor dele, blábláblá". Venceu pelo cansaço. Escolheu o biquine. E o Presidente impaciente-implicante já sublinhava em vermelho o nome dela na sua lista negra mental.
Eram 11 meninas. Ela não era a mais bonita. Ou era? Talvez nem a segunda mais bonita. Ou não? Parece que não seria preciso intervir. Ou seria? Deixasse nas mãos dos jurados. Acontece que a menina, a baixinha impertinente, estava mesmo decidida a ser Rainha, e entrou Rainha, com a maquiagem composta com o biquine mais bonito, cheia de garbo, e apagou todas as outras. A decisão dos jurados foi unânime. Inquestionável. E a menina olhou pro Presidente com aquela cara de "Eu disse!". E o Presidente já olhou para a menina com outros olhos: "Será?".
Tá. Mas a parte mais bacana da história vem agora. Segue o diálogo da última ligação da menina impertinente ao, agora, empolgado Presidente:
"Seu Fulano, tem um problema que a gente tem que resolver. Eu não tenho vergonha de onde eu moro, muito pelo contrário, tenho orgulho da minha origem humilde. Mas é que minha casa é muito pequena, o lugar é meio perigoso, o acesso é difícil. Aí, eu tava aqui pensando em como é que os repórteres vem filmar meu café da manhã? Será que a gente pode fazer o café da manhã no clube? O senhor não acha melhor?"
[Explica-se: É que no dia seguinte ao concurso, uma equipe de TV vai à casa da VENCEDORA acompanhar o 1º dia da nova Rainha das Rainhas do Carnaval Paraense, faz entrevista durante o café da manhã e depois passa tudinho no Jornal local]
"Mas menina, como é que tu já estás pensando no café da manhã do dia seguinte ao concurso? Falta mais de um mês! Fantasia ainda nem tá pronta..."
"É que eu já disse pro senhor que eu vou ser a Rainha!"

-----------------------------------------------------------------
NOTAS:
1- Pra quem não sabe o que é o concurso "Rainha das Rainhas do Carnaval Paraense": http://pt.wikipedia.org/wiki/Rainha_das_Rainhas_do_Carnaval_de_Bel%C3%A9m
2- Faltam 20 dias pro concurso. No dia seguinte, independente do resultado, divulgo clube e candidata personagens do post. Se o Presidente permitir, é claro.
3- Juro que se essa menina ganhar vou lá apertar-lhe a mão e pegar um cadinho dessa auto-confiança. E, olha, se ela não ganhar, também!
4- Adoro o Rainha das Rainhas, me divirto, simples assim. Adoro os códigos próprios, adoro os sobrenomes da high-society disputando faixa com as meninas impertinentes, adoro as coreografias e a paixão dos coreógrafos, adoro as rivalidades entre os clubes como se fosse futebol, e adoro toda essa cafonice cultural que deve mesmo ser incompreensível pra quem é de fora.
5- Não torço pra ninguém cair! (Mas que elas caem, ah, isso, caem)

4 comentários:

Luiza Duarte Leão disse...

irei exigir a divulgação desse nome! Estava lendo até o fim sem saber se era peraltice, invencionice ou se tinha um fundinho de verdade. Pelo visto, é a última opção. Seja ela quem for, vou torcer pra não cair do cavalo, porque, né?, seria triste.
Eu também adoro o RR, pelas razões que mencionaste! Eu e algumas nos reunimos para assistir, munidas de bastante pipoca, bolo de chocolate e uma ficha de avaliação com critérios não muito edificantes.
É uma noite divertidíssima, mas nossa líder está em Nova York esse ano, sendo chique, pra variar. Não sei como será a minha noite mais cafona do ano, mas estarei assistindo, pode ter certeza!

Maíra disse...

Me deste uma grande ideia! Vou fazer a categoria "fundinho de verdade" porque "peraltices" e "invencionices" ja tem.
A história é verídica, a menina é obstinada mesmo. E já tá tudo certo, o café da manhã vai ser no clube! hahahaha

Fabio Gomes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maíra disse...

Resultado foi injusto. A guria não levou o carro. Apesar de merecer, viu! (juro, eu tava lá!). Mas ganhou uma passagem pra Milão, o que eu acho muito mais glamuroso e, óbvio, um lindo café da manhã. =)