sexta-feira, 7 de julho de 2006

Noveleira, eeeeuuuu?????



Quando eu crescer eu quero ser a Bia Falcão.
Ela é a velhinha mais chique que se pode imaginar. Única pessoa que consegue ficar elegantérrima cheia de laquê. E que roupas são aquelas????? Como dizem os meus anfitriões mineiros: "Nó!!!". Eu, que só tenho duas décadas e uns trocadinhos de nada, queria todas!
Tá, tudo bem que ela matou o Henry Castelli na primeira semana da novela e nos tirou essa alegria de vê-lo todos os dias, mas eis que a Globo entendeu a barbaridade do ato e relocou o rapaz para o horário das 7, ebaaaaaaaaa! Ela também perseguiu até não querer mais o Múúúúúrrrrrrrá e toda a sua família, mas quem manda o Lima Duarte desaprender a pronunciar o "r"??? Ô coisinha irritante. Ah, tem também a história de que ela renegou a filha, a Vitória (Cláudia Abreu), mas é só olhar o passado da moçoila pra ver que ela merece, ou vai me dizer que já esqueceu o que ela fez com a Malu Mader em Celebridade? Ainda por cima, entrou nessa novela só pra ficar com o Marcos Palmeira (par romântico da Malu) que entrou de paraquedas no finalzinho fantasiado de delegado pra disfarçar.
Mas apesar de tudo isso, sou fã da Bia Falcão! Ela deportou pra Grécia o personagem mais mala da novela; ela tem tanta moral que saiu de cena quando a trama ficou um marasmo e voltou só depois que começou a ficar bom de novo (ela pode, pois ela é uma "graaande atriiiiz que já foi indicada ao Óooscar", como bem diz o nosso amigo do Casseta e Planeta) ; ainda por cima, ela conseguiu usar o adjetivo "escroque" 3 vezes só num capítulo, enquanto eu, a vida toda, nunca xinguei bonito assim nenhuma vez!
A Bia Falcão é a melhor ironia que o Silvio de Abreu poderia mostrar na Globo em plena novela das 8. A vilã impune. A mau caráter que se dá bem. A milionária acima de tudo e de todos. É bom que como o Brasil perdeu a Copa, talvez dê tempo das pessoas entenderem a mensagem antes das eleições.
A mulher fez o cão a novela inteira e, finalmente, nao foi a vilã que terminou atrás das grades, ou morta ou louca num manicômio! A Bia Falcão terminou rica, mais elegante ainda (se isso for possível), em Paris, com uma cena maravilhosa de afagos com o Cauã Raymond e chamando todos (brasileiros) de OTÁRIOS!!! Quando eu crescer eu quero ser a Bia Falcão.
Mas, enfim, Belíssima se foi. Fiquemos agora com Manoel Carlos (o adorador de Helenas), e, por falar em eleição, vem aí outra vez a Regina-eu-tenho-medo-Duarte.
Saudades desde já da Zazá, ops, da Fernanda Montenegro.

6 comentários:

Vicente disse...

é. vem ai Por Amor 3... mais uma centena de personagens de um cara que se diz autor de novelas... se bem que ele consegue escrever 20 novelas em uma única, pq tamanho é o drama, tamanho é o nucleo e tamanho é o saco pra aguentar tanto chove nao molha do 'adorador de helenas' com otu dizes hehehe

afe. a regina acaba de bater o récorde de helenas da história da televisão brasileira. em tempos de récordes da copa do mundo até que ela tá bem não??

Mami disse...

Mai cada vez admiro mais a sua capacidade de explicitar na liguagem escrita interpretações surpreendentes de coisas do nosso cotidiano. Realmente a Bia Falcão retrata o "se dá bem" dos maus brasileiros. Essa é a minha gorota...

Renata disse...

E é a vez da Regina Duarte, Márcia!!

Casper disse...

Posso dizer que me identifiquei.

Sim. Ou vislumbrei alguma intimidade, afinal, parece que esse "artigo" foi feito aqui, bem aqui, no sofá de casa.. tamanha a familiaridade com as idéias.

Acho que Bia - Me pergunto quantas vezes esse nome foi pronuciado ao longo da trama - teve o final que merecia. E embora você também tenha talento, tem de se empenhar muito se quiser ser como ela um dia. Boa Noite, Boa Sorte.

Bia disse...

Querida, este foi o melhor resumo de novelas que li em toda a minha já longa vida. Ótimo resumo, ilações perfeitas e recados preciosos. Os seus, não os da novela. Beijo. Grande. Adelina

Tiagol disse...

Ei!! Bora atualizar, né????